top of page

CIENTISTAS ANALISAM PRESA DE MAMUTE DE 30 MIL ANOS E DESVENDAM AGRESSIVIDADE EM ACASALAMENTO

Traços de hormônios antigos foram detectados nas presas de um mamute lanoso que viveu há mais de 33 mil anos, revelou que as criaturas agora extintas tiveram episódios de testosterona furiosa. As descobertas fornecem o que os pesquisadores acreditam ser a primeira evidência direta de que, como os elefantes, os mamutes também experimentaram o MÚSSÃ. Um estudo detalhando as descobertas foi publicado na revista Nature.

Imagem: University of Michigan

A evidência do aumento de testosterona pode ser detectada nos exames de sangue e urina de elefantes vivos. Uma equipe de pesquisadores se voltou para as presas de elefantes e mamutes para ver se as camadas também podem preservar a presença de hormônios esteróides como o cortisol. Ainda segundo o estudo, além do cortisol, a presa de mamute revelou aumentos recorrentes anuais de testosterona até 10 vezes mais do que a linha de base.


Fonte: CNN Brasil

Adaptação: Gabriela Rodrigues

Comments


bottom of page