top of page

NOVO ESTUDO REFORÇA RELAÇÃO ENTRE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS E CÂNCER

Comer uma determinada quantidade de alimentos ultraprocessados foi associado a um maior risco de desenvolver câncer do trato digestivo superior, como câncer de boca, garganta e esôfago, segundo um novo estudo. Publicado na revista Europeia de Nutrição, a pesquisa analisou dados de dieta e estilo de vida, incluindo questões sobre o consumo de alimentos ultraprocessados, de mais de 450 mil adultos que participavam da Investigação Prospectiva Europeia sobre o Câncer e a Nutrição. Um dos maiores estudos deste tipo na Europa, recrutou participantes de 10 países europeus e no Reino Unido.

Imagem: Freepick/chandlervid85

De acordo com a pesquisa, pessoas que consumiram 10% mais alimentos ultraprocessados do que outras pessoas no estudo tiveram um risco 23% maior de câncer de cabeça e pescoço e um risco 24% maior de um tipo de câncer que cresce nas glândulas que revestem o interior dos órgãos. Alimentos ultraprocessados – como refrigerantes, salgadinhos, nuggets, sopas embaladas, sorvetes e muito mais – contêm ingredientes “nunca ou raramente utilizados em cozinhas, ou classes de aditivos onde a função é tornar o produto final palatável ou mais atraente”, segundo a Organização para Alimentação e Agricultura das Nações Unidas. Nos Estados Unidos, uma pesquisa de 2019 estimou que cerca de 71% do fornecimento de alimentos pode ser ultraprocessado.


Fonte: CNN Brasil

Adaptação: Gabriela Rodrigues

Commentaires


bottom of page