top of page

NOVO ESTUDO APONTA QUE ILHA DE PÁSCOA NÃO SOFREU COLAPSO AMBIENTAL

Centenas de cabeças de pedra monumentais pontilham o litoral da remota ilha de Rapa Nui, no Pacífico, ou Ilha de Páscoa, que pertence ao Chile. Colonizada por um pequeno grupo de marinheiros polinésios há cerca de 900 anos, é um lugar fascinante que tem sido objeto de debate sobre como sociedades complexas às vezes podem falhar desastrosamente. Alguns especialistas, usaram a Ilha de Páscoa como um exemplo cauteloso de como a exploração dos recursos limitados pode resultar em declínio populacional catastrófico, devastação ecológica e a destruição de uma cultura através de lutas internas.

Imagem: Tina Bini

Outros pesquisadores sugerem exatamente o oposto — que a Ilha de Páscoa é um conto de como um povo isolado criou um sistema sustentável, permitindo que uma população pequena, mas estável, prospere por séculos até o primeiro contato com as potências coloniais europeias no início do século 18. Agora, novas pesquisas sugerem que a ilha não era densamente povoada, tornando o colapso ecológico um cenário menos provável.

 

Fonte: CNN Brasil

Adaptação: Gabriela Rodrigues

Comments


bottom of page