top of page

CIENTISTAS CRIAM OS PRIMEIROS MODELOS SINTÉTICOS DE EMBRIÕES HUMANOS

Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos e do Reino Unido afirma ter criado as primeiras estruturas sintéticas do mundo semelhantes a embriões humanos a partir de células-tronco, ignorando a necessidade de óvulos e espermatozoides.

Imagem: Antonio Marquez lanza/Getty Images

Essas estruturas embrionárias estão nos primeiros estágios do desenvolvimento humano: por exemplo, elas não têm coração ou cérebro. Mas os cientistas dizem que um dia poderão ajudar a entender melhor as doenças genéticas ou as causas dos abortos espontâneos. A pesquisa levanta questões legais e éticas vitais, e muitos países, incluindo os Estados Unidos, carecem de leis que regulem a criação ou o processamento de embriões sintéticos. O estudo foi publicado pela primeira vez pelo The Guardian. As estruturas embrionárias que Zernicka-Goetz diz que seu laboratório criou foram cultivadas a partir de células-tronco embrionárias humanas individuais que foram forçadas a se desenvolver em três camadas distintas de tecido.

Eles incluem células que normalmente desenvolveriam um saco vitelino, uma placenta e o próprio embrião. As estruturas embrionárias criadas pelo laboratório são as primeiras a ter células germinativas que se desenvolverão em óvulos e espermatozoides. Os pesquisadores esperam que esses modelos de embriões esclareçam a “caixa preta” do desenvolvimento humano, o período de 14 dias após a fertilização. No momento, modelos sintéticos de embriões humanos estão confinados em tubos de ensaio. O objetivo da pesquisa não era criar vida, mas evitar sua perda, possibilitando entender o motivo dos embriões às vezes não se desenvolverem após a fertilização e implantação.


Fonte: CNN Brasil

Adaptação: Gabriela Rodrigues

Comments


bottom of page