top of page

BOLSONARO NÃO COMETEU PREVARICAÇÃO NO CASO COVAXIN DIZ POLÍCIA FEDERAL

Segundo informações da polícia Federal o Presidente da República Jair Bolsonaro não cometeu crime de prevaricação no caso de negociação de compra da vacina indiana Covaxin. Vale destacar que a investigação leva em consideração depoimentos dados a CPI da covid.

Na última segunda-feira (31) o Supremo Tribunal Federal recebeu da polícia Federal um relatório que não aponta conduta criminosa do presidente. O contrato de compras da vacina indiana se tornou alvo de críticas devido alto valor que seria gasto, quatro vezes mais caro do que AstraZeneca por exemplo.

Imagem: g1.globo.com


Vale lembrar que além disso a rapidez do fechamento da parceria e a participação de uma empresa intermediária (Precisa Medicamentos) também chamaram a atenção. Após denúncias e muita contestação, em agosto de 2021 o contrato foi cancelado.


Matéria: Guilherme Costa

Comentários


bottom of page